15/08/16

Lembrança por Meg Cabot

Sinopse
"Meg Cabot retorna com uma divertida e sexy continuação da saga de Suzannah Simon, a menina que via fantasmas... e os ajudava a passar para a luz Agora, mais velha e experiente, tudo que Suze quer é causar uma boa impressão no primeiro emprego desde sua formatura — e desde o noivado com o Dr. Jesse de Silva, ex-espírito e sua alma gêmea. Como não bastasse, um fantasma de seu passado resolve aparecer. E esse não é um espectro que ela possa mediar. Afinal, Paul Slater está bem vivo, milionário e, ainda por cima, é o novo proprietário da antiga casa de Suzannah. Aquela na qual conheceu Jesse. Isso não seria um problema se ela não tivesse acabado de descobrir que uma antiga maldição poderá transformar seu amado num demônio, caso seu antigo local de descanso seja demolido, como Paul pretende. Agora ela precisa dar um jeito em Paul, que a está chantageando sexualmente — isso mesmo... ou ela dorme com ele, ou perde Jesse —, enquanto tenta ajudar uma caloura assombrada por uma menininha muito poderosa... "


Autor: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 399 
Gênero: Juvenil/Sobrenatural
    (3,5)

Lembrança é o sétimo livro da série A Mediadora da autora Meg Cabot. O livro foi lançado em comemoração aos 15 anos de publicação do primeiro livro e traz os personagens agora mais adultos.

A Mediadora é uma das minhas séries favoritas, não me importo de ser um pouco "bobinha" e clichê como dizem, passei uma semana maravilhosa lendo aqueles livros (sim, um por dia) e estava extremamente ansioso e receoso quando soube do lançamento desse volume.

Esse receio vem por conta de vários motivos, Crepúsculo fecha muito bem a série e talvez ver os personagens mais velhos estragasse toda a experiencia. Felizmente, não foi isso que aconteceu.

Não vou comentar o enredo pois não quero dar spoilers da série, mas o que posso dizer é que depois de 6 anos encontramos a Suzannah mais velha, na faculdade e agora tendo que enfrentar alguns assuntos que ela achou que tinham ficado no passado.

De começo, a narrativa da Meg continua super desenvolvida e acelerada, realmente não parece que se passaram anos desde o ultimo livro pois ela consegue manter o ritmo de escrita e insere o leitor naquele universo como se uma pausa nunca tivesse acontecido.

As primeiras 50 páginas dá uma estranheza mas assim que o texto vai a leitura flui bastante e com a inserção de alguns mistérios e alguns plot twists, fica difícil largar o livro.



Bom, Suzannah. Ah Suzannah, como senti saudades!, seu humor ácido continua ali e sua voz ainda é ouvida. Poreeem, me decepcionei muito com ela. Supostamente, ela está na faculdade, trabalhando na antiga escola que estudava e em um relacionamento sério. O que encontrei foi uma adolescente ainda, com os mesmos trejeitos e opiniões da Suzie dos seis primeiros livros. 1 estrela tirada por isso.

O romance ta ali e ainda muito quente, o casal tem uma química muito boa e a Meg consegue passar isso muito bem pras páginas. 
Como é um livro em que eles estão mais velhos, tem algumas cenas mais picantes e explicitas, algo que por várias vezes me pareceu forcado e estranho, não que as pessoas não façam isso, é que não consegui visualizar a Suzannah como uma adulta e ai ficava muito embaraçoso. Tirei meia estrela por essa questão. 

Ainda assim, revisitar esses personagens e ver o que está acontecendo na vida deles, assim como experimentar a fórmula da Meg Cabot de novo foi uma experiência muito legal e que com certeza valeu a pena.

Pra quem gosta da série e desses personagens, Lembrança é uma leitura mais que recomendada. O sentimento de nostalgia é ótimo e se despedir definitivamente desses personagens foi difícil mas ainda assim necessário :(. Muito bom!

25/07/16

A Vida Como Ela Era por Susan Beth Pfeffer


Sinopse
"Quando Miranda começa a escrever um diário, sua vida é como a de qualquer adolescente de 16 anos: família, amigos, garotos e escola. Suas principais preocupações são os trabalhos extras que os professores passaram tudo por causa de um meteoro que está a caminho da Lua. Para surpresa de todos, o impacto da colisão é bem maior do que o esperado, e isso altera de modo catastrófico o clima do planeta. Terremotos assolam os continentes, tsunamis arrasam os litorais e vulcões entram em erupção. Em 24 horas, milhões de pessoas estão mortas e, com a Lua fora de órbita, muitas outras mortes são previstas. Os supermercados ficam sem comida, e Miranda e sua família precisam, então, lutar pela sobrevivência em um mundo devastado, onde até a água se torna artigo de luxo. Ela não entende a importância do acontecimento; afinal, os cientistas afirmam que a colisão será pequena. Mas, mesmo assim, acredita que esse será um evento interessante a se observar, com binóculo, do quintal de casa. "

Autor:  Susan Beth Pfeffer
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2016
Páginas: 378
Gênero: Jovem-Adulto/Sobrevivencia
    

A Vida Como ela Era é o primeiro livro da série Os Últimos Sobreviventes da autora Susan Beth Pfefer. O livro é publicado no Brasil pela editora Bertrand que esse mês lançou a sequência, Os Vivos e os Mortos com um novo projeto gráfico e com isso republicou o primeiro livro com uma nova capa.

Esse é um livro um pouco antigo (2008) e que fez bastante sucesso lá for,. Desde que vi a capa e a sinopse fiquei com muita vontade de ler, muita mesmo. Quando fiz a leitura nessa semana acabei me surpreendendo pois o livro é completamente diferente do que imaginei.

Primeiro de tudo, tem um blurb na capa dizendo que é indicado pra quem gostou de Jogos Vorazes, isso é verdade, mas é bom deixar claro que esta não é uma distopia!, aqui não temos uma sociedade rígida e nem um sistema opressor.

Tudo começa com a Miranda, ela é mais uma adolescente normal, mora com a mãe e o irmão mais novo pois os pais são separados e o irmão mais velho esta na faculdade. Ela vê a vida a seu redor mudar com uma previsão de um grande cometa colidir com a Lua, de começo ninguém se importa muito já que isso acontece as vezes, mas dessa vez é difirente, o cometa é muito grande e as conseqüências podem ser catastróficas. E é o que acontece, a Lua chega mais perto da Terra, que começa a sofrer com mudanças gravitacionais. O caos começa, terremotos, marés, tsunamis, vulcões, sem eletricidade.. Miranda e sua família agora se vêem em uma realidade em que precisam se manter vivos já que o mundo como eles estavam acostumados aparentemente se foi.

Essa premissa que dei pra vocês já deixa aquele suspense né? O que vai acontecer, como vai acontecer, pra onde eles vão etc. Isso foi algo que me prendeu muito durante a leitura, precisava de respostas!

O livro é um diário, separado entre as estações do ano e começando a ser escrito dias antes do ocorrido, aos poucos a Miranda vai tomando o assunto mais a sério e o leitor vai acompanhando junto com ela o ritmo disso tudo.


A leitura é simplesmente alucinante, o ritmo é incrivelmente rápido e prende o leitor muito bem entre as páginas. Por ser um diário, a personagem começa escrevendo depois de o dia acabar, então ela vai descrever como foi o dia, sendo assim, a personagem não vai se surpreender muito quando algo acontecer já que ela já sabe disso, ainda assim, a forma como a autora seguiu fez com que a cada página o leitor ansiasse por saber que ia acontecer, e melhor ainda, como aconteceu.

A concepção dos personagens é feita de uma maneira mais morosa e devagar, como é um diário, o foco vai ficar mais ali na Miranda, mas ao decorrer do texto o leitor vai se aproximando dos outros personagens e conhecendo suas facetas.


O que me decepcionou um pouco foi o fato de ficarmos muito tempo no mesmo lugar, claro que eles estavam tentando sobreviver e tal mas queria ver mais. Acho que isso vai acontecer na continuação. Continuação essa que não acompanharemos mais a Miranda e sim outro personagem.

A trama é tão bem escrita que a sensação que tive durante a leitura foi nada menos que angustiante, adjetivo esse ótimo para descrever esse livro. Assim que a coisa vai ficando mais difícil e os personagens vão sofrendo mais, a leitura fica pesada. Por vezes tive que parar pra tomar uma água para voltar à leitura.

A Vida Como Ela Era se mostrou um livro extremamente bem colocado em seu propósito e escrito de uma forma em que o leitor se coloca no lugar do personagem como poucos autores conseguem. Recomendo muito a leitura pra quem gosta de livros de sobrevivência (estilo The Walking Dead, sem zumbis) e tramas envolventes. Muito bom!

Livros Parecidos:
Amanhã: Quando A Guerra Começou
Gone, O Mundo Termina Aqui

13/07/16

Os Lançamentos de Julho | 2016


Oi pessoal!, faz tempo que esse post não aparece aqui né?. Dei um tempo nele pois tava sem tempo mas agora ta tudo normal e ai resolvi vir trazer os lançamentos de julho pra vocês!

Esse mês tá recheado de coisa legal, muitos lançamentos bons e que quero muito ler.

Como sempre, eles estão dividido por editora e embaixo vocês podem clicar pra ler a sinopse e ver mais informações.
Vamos lá?!

Intrínseca


O Demônio da Cidade Branca Sinopse, Comprar e Outras Informações

Arqueiro

A Longa e Sombria Hora do Cha da Alma Sinopse, Comprar e Outras Informações

Bertrand Brasil

Felicidade Incurável Sinopse, Comprar e Outras Informações

Novo Conceito, Rocco e Darkside

O Ano em Que Te Conheci  | Sinopse, Comprar e Outras Informações
Sete Minutos no Paraíso | Sinopse, Comprar e Outras Informações
Confissões do Crematório | Sinopse, Comprar e Outras Informações

Jangada

As Vidas Impossíveis de Greta Wells | Sinopse, Comprar e Outras Informações

Seguinte

O Menino no Alto da Montanha | Sinopse, Comprar e Outras Informações 




É isso!, tem mais coisas, claro, mas fiz um resumão. Se anunciarem mais coisas venho atualizar o post.
E ai, qual estão mais ansiosos?, eu particularmente, não vejo a hora de ler o novo da Cecelia Ahern, Apenas um Garoto e esse conto da Gillian!, amo demais <3.

06/07/16

Dama da Meia-Noite por Cassandra Clare

Sinopse
"Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas antes que o assassino coloque eles na mira.
Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais e ela pode suportar saber a verdade?"

Autor: Cassandra Clare
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 574
Gênero: Fantasia
    

Dama da Meia-Noite é o primeiro volume da trilogia Os Artifícios das Trevas da Cassandra Clare, publicado no Brasil em abril pela Galera Record. O livro é uma esperta introdução a uma nova série e uma volta triunfal ao mundo dos caçadores de sombras.

Bom, não vou contar muito sobre a sinopse desse livro pois tudo que acontece nele é spoiler sobre o final da série Os Instrumentos Mortais. Eu não li o final da outra série e não ligo muito em saber, mas como alguns de vocês podem se importar, vou falar apenas da minha opinião sobre o livro em si.

Dama da Meia-Noite é narrado em terceira pessoa sob a perspectiva da Emma. A Emma é uma personagem sensacional!, preciso dizer isso logo de cara. Não sou muito fã da Clary (quanto a Tessa, ainda não li) e adorei começar essa série com uma personagem boa assim.
A autora explora bastante essa personagem em vários sentidos, ela é curiosa, se intriga com as coisas e não se contenta facil;

O ritmo de leitura é bom, a Cassandra aproveita bem da terceira pessoa e sempre constrói uma boa cena, colocando o leitor no ambiente e desenvolvendo bem os personagens ali. A evolução que senti ao ler esse livro se comparando a Cidade dos Ossos em relação a narrativa dela é gritante, ela melhorou muito e demonstrou ter aprendido bastante com a experiência.

A leitura é um pouco lenta, são mais de 500 páginas e não é um livro pra ler de uma noite pra outra. Os capítulos também são longos, mas bem dosados, diria. Ainda assim, achei que ela podia ter cortado algumas páginas e ter sido mais direta em algumas cenas.


A Galera Record caprichou na edição nacional, para a primeira edição, temos capa holográfica, capitulo extra e um mapa do instituto de Los Angeles, onde a trama toma lugar.

O enredo deste livro é muito intrigante e prende muito o leitor, senti como se tivesse lendo um dos meus autores de romance policial pra falar a verdade. A Cassandra trouxe um plot com assassinatos e mentiras com aquela busca pela verdade e quem realmente fez aquilo.

O mundo dos caçadores de sombras é muito envolvente, não tem como negar. Assim que somos absorvidos por ele, fica difícil querer sair. Neste primeiro volume a autora traz alguns novos elementos e explora mais alguns outros.

Para quem, assim como eu, não terminou de ler Os Instrumentos Mortais, ou nunca leu os livros, fique tranquilo, aqui a autora dá uma recapitulada, além de explicar algumas coisas pra quem é novo nesse universo.

Em suma, Dama da Meia-Noite é um livro confiante e refrescante pra quem gosta dos livros da Cassandra Clare. Além de podermos apreciar sua evolução em escrita desde o primeiro livro, podemos também apreciar uma leitura envolvente, gostosa e que surpreende em sua conclusão, apesar da grande ponta para a continuação.  

04/07/16

O Céu Está em Todo Lugar por Jandy Nelson

Sinopse
"Lennie Walker, de dezessete anos de idade, gasta seu tempo de forma segura e feliz às sombras de sua irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre abruptamente, Lennie é catapultada para o centro do palco de sua própria vida - e, apesar de sua inexistente história com os meninos, inesperadamente se encontra lutando para equilibrar dois. Toby era o namorado de Bailey, cujos sentimentos de tristeza Lennie também sente. Joe é o garoto novo da cidade, com um sorriso quase mágico. Um garoto a tira da tristeza, o outro se consola com ela. Mas os dois não podem colidir sem que o mundo de Lennie exploda..."








Autor: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Ano: 2011
Páginas: 424
Gênero: Romance
     


O Céu Está em Todo Lugar é o livro de estreia da autora americana Jandy Nelson e foi publicado no Brasil pela Novo Conceito em 2011.

Quem me acompanha a um tempo sabe que Eu Te Darei o Sol foi a melhor leitura do ano passado e é um dos meus livros favoritos da vida. Me apaixonei pela Jandy Nelson e corri pra ler esse outro livro dela. Esse é um livro mais antigo, pensei em nem trazer resenha aqui mas como algumas pessoas pediram por conta da resenha de ETDOS, resolvi fazer.

Em O Céu Está em Todo Lugar iremos acompanhar a Lennie, ela sempre esteve acostumada a viver à sombra da sua irmã mais velha, até que isso muda com a abrupta morte dela. Forçada a encarar as coisas agora como protagonista, Lennie precisa achar o caminho certo a seguir, enfrentar o luto ao mesmo tempo em que se apaixona por quem não deveria. 

Isso é o que posso contar do livro pois não acontece muita coisa e não posso entregar tudo.

A Lennie está sofrendo com a morte da irmã dela e aprendendo a lidar com o luto, e ao mesmo tempo tentando se encontrar. Esses são pontos bem difíceis de se trabalhar mas a Jandy Nelson mostrou saber como mexer.

A narrativa da autora é muito poética e super bem desenvolvida, a leitura flui tão rapidamente que você mal percebe estar virando as páginas.


A edição da editora está incrível e impecável, ele tem sempre imagens no fim dos capítulos, as letras são azuis e a capa tem uma textura diferente!. Eles anunciaram uma capa nova para esse livro mas não o encontrei para compra.

A Lennie como personagem não me atraiu e não consegui me conectar com ela, esse foi um ponto que vi muitas pessoas comentando e aconteceu o mesmo comigo, ela não te muitas coisas de interessante e na maioria das vezes age de modo completamente diferente ao qual devia. As atitudes dela na maioria das vezes me irritava muito e ficava difícil me conectar com ela.

A autora acaba desenvolvendo um triangulo amoroso lá pela metade do livro e esse foi outro ponto que me deixou desapontado, odeio triângulos amorosos e apesar de ver como a situação aconteceu de maneira natural, não consegui ver direito motivos para tal, sem contar que o enredo se tornou super previsível pra mim com isso.

Algo que percebi durante a leitura foi como ela evoluiu sua escrita, neste livro ela escreve muito bem, mas em Eu Te Darei o Sol é ainda melhor com mais intensidade. Mal vejo a hora de ler mais um livro dela.

O Céu Está em Todo Lugar é um YA um pouco polêmico e forte em algumas situações mas uma boa leitura em sí, para quem curte este tipo de livro, recomendo bastante. Mas saiba que é voltado para um publico adolescente e tem romance!.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger ©