01/12/16

Corte de Espinhos e Rosas por Sarah J. Maas

Sinopse
"Depois de anos sendo escravizados pelas fadas, os humanos conseguiram se libertar e coexistem com os seres místicos. Cerca de cinco séculos após a guerra que definiu o futuro das espécies, Feyre, filha de um casal de mercadores, é forçada a se tornar uma caçadora para ajudar a família. Após matar uma fada zoomórfica transformada em lobo, uma criatura bestial surge exigindo uma reparação. 
Arrastada para uma terra mágica e traiçoeira que ela só conhecia através de lendas , a jovem descobre que seu captor não é um animal, mas Tamlin, senhor da Corte Feérica da Primavera. À medida que ela descobre mais sobre este mundo onde a magia impera, seus sentimentos por Tamlin passam da mais pura hostilidade até uma paixão avassaladora. Enquanto isso, uma sinistra e antiga sombra avança sobre o mundo das fadas e Feyre deve provar seu amor para detê-la... Ou Tamlin e seu povo estarão condenados."

Autor: Sarah J. Maas
Editora: Galera Record
Ano: 2015
Páginas: 434
Gênero: Fantasia
    

Corte de Espinhos e Rosas é o primeiro livro desta nova série de fantasia escrita pela Sarah J. Maas lançada aqui no Brasil pela editora Galera Record.

Desde que esse livro foi lançado estava extremamente ansioso para a leitura, ja havia visto vários ótimos comentários sobre ele lá fora e com o lançamento nacional fui atrás da leitura.

A capa brasileira me decepcionou na primeira vez que a vi mas depois que o livro chegou em minhas mãos fiquei encantado, as cores são ótimas e a floresta tem tudo a ver com o livro.

Não sou leitor nato de fantasia, adoro o gênero mas não é todo mês que vou ler um livro desse tipo, ainda assim, Corte de Espinhos e Rosas conseguiu me encantar e conquistar de uma maneira que havia muito tempo não acontecia.

Aqui seguimos a Feyre, ela vive com o pai e duas irmãs em um vilarejo nas terras mortais. Ela perdeu sua mãe e toda a riqueza e depois de prometer no leito de morte dela cuidar da família, é o que ela faz.

Até o dia em que ela vai caçar e acaba matando um lobo grande demais, o que parecia ser sorte se transforma em pesadelo. Segundo o tratado entre os humanos e os feéricos, eles não podem ultrapassar a grande Muralha que os devidem e o ato de matar um deles deve ser pago com a morte ou com a vida, no caso Feyre precisa decidir se vai para a corte com eles ou morre. Ela decidi ir e é então que tudo muda na vida dela.

Primeiro de tudo, para quem não sabe, esta é uma recontagem de A Bela e a Fera. Me lembro de ter lido a versão adaptada quando criança mas não é algo fresco na minha mente. Por isso, o que posso dizer é que o livro segue uma base da estória mas vai para um rumo totalmente diferente.



Diferente da outra série da autora, esta já é adulta, tem algumas cenas mais provocativas e é classificado como uma fantasia new adult.

A Feyre é uma personagem que não tem muito de diferente, ela é guerreira e de primeira não entendia porque ela lutava tanto para sustentar as irmãs e o pai enquanto elas mal ligavam pra ela. Mas isso e algumas outras coisas que não fazem muito sentido no começo se junta lá final.

A primeira parte do livro é um pouco lenta e a leitura demora um pouco a acelerar, pra mim formas umas 150 páginas de leitura morosa e depois não conseguia mais largar.
Isso acontece também porque o livro não é feito de grandes cenas de ação, a autora foca mais na construção dos personagens e no mundo que ela criou. O livro também tem um vocabulário peculiar então leva um tempo pra se acostumar.

Mundo este muito rico por sinal, a narrativa da autora é muito visual e esse sistema de cortes é muito curioso, ainda assim ela não explica ele muito detalhadamente, provavelmente isso fica pro segundo livro.

Acabei tirando uma estrela por essa morosidade e pelo final que foi muito, muito bom, mas corrido ainda assim, algo que a autora poderia ter trabalhado um pouco mais.

De modo geral, este é um livro fantástico, nos dois sentidos. Um pouco introdutório por conta de tudo o que o envolve mas ainda assim deixa um grande gancho para a sua continuação. Recomendo muito pra quem gosta do gênero, é uma série pra ficar de olho :).

22/11/16

Suzy e as Águas-Vivas por Ali Benjamin

Sinopse
"Às vezes, quando nos sentimos mais solitários, o mundo decide se abrir de formas mágicas.
Suzy Swanson está quase certa do real motivo da morte de Franny Jackson. Todos dizem que não há como ter certeza, que algumas coisas simplesmente acontecem. Mas Suzy sabe que deve haver uma explicação — uma explicação científica — para que Franny tenha se afogado.
Assombrada pela perda de sua ex-melhor amiga — e pelo momento final e terrível entre elas —, Suzy se refugia no mundo silencioso de sua imaginação. Convencida de que a morte de Franny foi causada pela ferroada de uma água-viva, ela cria um plano para provar a verdade, mesmo que isso signifique viajar ao outro lado do mundo... sozinha. Enquanto se prepara, Suzy descobre coisas surpreendentes sobre o universo — e encontra amor e esperança bem mais perto do que ela imaginava. "




Autor: Ali Benjamin
Editora: Verus Editora
Ano: 2016
Páginas: 223
Gênero: Infanto-Juvenil/Drama
    

Suzy e as Águas-Vivas é o romance de estreia da autora Ali Benjamim. O livro foi publicado recentemente pela Verus Editora.

Neste livro seguimos a Suzy, ela acabou de perder sua melhor amiga, Franny Jackson. Franny morreu em um acidente no mar, afogada. Porém Suzy não acredita nisso, ela acredita fielmente que sua amiga foi vítima das águas-vivas.
Sendo assim, ela vai embarcar em uma jornada de pesquisa profunda sobre as águas-vivas para desvendar o mistério enquanto sofre o luto calada (literalmente).

Desde que vi a capa desse livro fiquei muito curioso para saber mais, quando li a sinopse aquele sentimento de "preciso ler!" já veio. E não deu outra, amei esse livro!.

A estória é narrada pela Suzy em primeira pessoa, é muito legal ter o ponto de vista dela pois ela não fala muito no livro e estar na cabeça dela e acompanhar o que ela está passando é muito legal. 


Aprendi muito com ela, em vários sentidos. Ela é muito inteligente, então a autora sempre vai colocando informações das pesquisas dela no meio do texto, deixando o leitor com aquele sentimento de descobrir o mundo junto com a protagonista.

Ela também é muito sensível e aos poucos, conforme vamos descobrindo a sua experiência, fica fácil se conectar à ela.

"Quem é capaz de saber? Talvez o fim de todas as pessoas não seja o dia em que elas morrem, mas a última vez em que alguém fala com elas."

A autora também usa de segunda pessoa no texto alternando entre passado e presente. Isso deixa a leitura bem fluida e rápida.

O ritmo, aliás é muito acelerado, os capítulos são curtos e quem gosta de um livro que se dê pra ler em um dia ou uma tarde, já achou!.

Os personagens são também especiais e cada um tem a sua construção, seu sub-plot mesmo que pequeno por conta do tamanho do livro. Isso não acaba incomodando pois eles todos tem alguma relação com a Suzy.

"O silêncio pode dizer mais que barulho, da mesma maneira que a ausência de uma pessoa pode ocupar mais espaço do que sua presença ocupava."

Em suma, esse é livro divertido, bonito, inteligente e conciso. A autora soube bem como abordar o que queria abordar criando assim um livro verossímil e fantástico, um infanto-juvenil para todas as idades. Recomendo!

14/11/16

Fome por Michael Grant

Sinopse 
"Já se passaram três meses desde que todos os menores de quinze anos ficaram presos na bolha conhecida como o LGAR. As coisas só pioraram. A comida está acabando, e as crianças cada dia mais estão a desenvolvendo habilidades sobrenaturais. Logo ocorrerá tensão entre aqueles com poderes e os sem poderes, e poderá ocorrer uma tragédia indescritível, irrompendo o caos. Normais contra os mutantes, e uma batalha com rumo sangrento. Mas há algo escondido que é mais perigoso. Uma criatura sinistra conhecida como a Escuridão começou a chamar os sobreviventes do LGAR. Ela precisa de seus poderes para sustentar a sua própria. Quando a Escuridão chama, alguém vai responder – com consequências fatais."



Autor: Michael Grant
Editora: Galera Record
Ano: 2011
Páginas: 529
Gênero: Ficção Científica
    

#1: Gone
#2: Fome
#3: Mentiras
#4: Praga
#5: Medo

Esta resenha NÃO contém spoilers!

Fome é a sequência de Gone (resenha aqui), série publicada aqui pela Galera Record. A série tem 6 livros e 5 deles já foram publicados pela Galera.

Quando li Gone há um tempo atrás, fui com as expectativas baixadas depois de querer muito ler a série mas ter demorado um bom tempo pra ter começado. O livro me surpreendeu demais e acabou sendo uma leitura fantástica. Sendo assim, estava muito ansioso para ler Fome.

Essa resenha não tem spoilers, então a única coisa que posso dizer do enredo é que o título diz muito sobre o livro. Depois de um tempo presos em Praia Perdida por conta da gigante redoma que desceu sobre a cidade, as crianças todas menores de 14 anos que restaram não souberam lidar com a comida e esta tudo acabando. O que era fácil de comer se foi muito rapidamente, por serem crianças eles mal pensaram que deveriam conservar, afinal de contas, os adultos já já voltariam, não?.

As mutações e as coisas bizarras que acontecem nessa cidade começam a ficar cada vez mais sérias em um livro quente, faminto e angustiante.

Logo de princípio, a primeira cena do livro é incrível e chocante, demonstrando bem o tom que o autor deu para ele. Lembro me de estar no ônibus lendo aquele primeiro capítulo e acho que nunca mais vou esquecer.



A edição da Galera ta muito boa, amo as capas brasileiras mais do que as americanas. Esse amassado na capa foi porque já comprei assim.

Nesses livros os personagens são submetidos a coisas mais cruéis e a situações as quais eles não sabem o que fazer, aliás, estar em uma cidade sem nenhum adulto traz consequências impensáveis para essas crianças, as coisas as quais eles fazem para sobreviver mostra muito a que ponto o humano volta para seu primitivo em uma situação dessas.

O começo do livro é meio lento, as coisas vão acontecendo mas o autor toma seu tempo pra explorar cada aspecto do ambiente que ele criou e mostrar isso sem se apressar para o leitor. Depois disso, o ritmo é frenético, muitas e muitas cenas bombantes vão acontecendo e é difícil largar a leitura.


Criei algumas teorias mas ainda assim não sei o que os próximos livros me aguardam, já comprei as sequências e assim que chegar vai furar fila.

De modo geral, esse é um livro muito bom de uma série muito boa!. Vale a pena ir atrás pois o nível de originalidade e competência do autor é 10. Não é uma série que todo mundo irá gostar mas certamente uma série fantástica.

11/11/16

3 Anos de Blog + Sorteio!


Oi pessoal!
Hoje é um dia bem especial, há exatos 3 anos atrás eu criei esse blog!. Desde 2013 o blog existe e esses foram anos incríveis pra mim.

Não pensei que ainda teria o blog depois de 3 anos, mas também não pensava em desistir tão cedo. Poder ter essa plataforma pra falar sobre algo que eu amo acabou sendo muito importante, a cada post e a cada leitor novo que aparecia a minha felicidade aumentava e hoje nem consigo acreditar que esse espaço ainda existe.

Gostaria de agradecer a todo mundo que visita o blog regularmente e que lê as resenhas, que lê algum livro por indicação minha ou que só passa por aqui sem dizer nada.

Poder compartilhar essa paixão por literatura é incrível e apesar de nem sempre poder estar aqui por conta de tempo, esse blog ainda vai existir.

E para agradecer mesmo a todo mundo, tem sorteio!



São três livros super bacanas para apenas uma pessoa!. Pra participar é fácil, basta seguir as regras do formulário.

Tem O Amor nos Tempos de #Likes, Esperando por Doggo e A Vida Como ela Era!. (que aliás, recomendo muito, resenha).

Participem e boa sorte pra todo mundo! :)

a Rafflecopter giveaway


28/10/16

Os Vivos e os Mortos por Susan Beth Pfeffer

Sinopse
"Um meteoro em rota de colisão com a Lua: um evento astronômico previsto com antecedência pelos cientistas. Só que para surpresa de todos, o impacto da colisão é bem maior do que o esperado, e a Lua sai de órbita, aproximando-se da Terra e alterando de modo catastrófico o clima do planeta. À medida que Nova York é devastada e tanto comida quanto ajuda tornam-se escassas, o adolescente porto-riquenho Alex Morales luta para manter suas irmãs, Bri e Julie, de 14 e 12 anos, a salvo. Com os pais desaparecidos, cabe a ele assumir responsabilidades inimagináveis e dar o seu melhor para sobreviver enquanto reza para que o restante de sua família volte com vida para casa. "





Autor: Susan Beth Pfeffer
Editora: Bertrand Brasil
Ano: 2016
Páginas: 336
Gênero: Drama
    

#1: A Vida Como ela Era

Os Vivos e os Mortos é o segundo livro da série Os Últimos Sobreviventes da autora Susan Beth Pfeffer, lançada no Brasil pela Bertrand Brasil.

Depois de ter amado A Vida Como ela Era, fiquei extremamente ansioso e curioso para ler essa "sequência", uso as aspas pois essa não é uma sequência propriamente dita.

Como Assim?

A Vida Como ela Era tem começo, meio e fim. Esse livro também. Não precisa ler o primeiro livro para ler esse, pois ele não continua com os personagens do outro livro. Entretanto, precisa ler os livros em ordem para ler o terceiro pois ele vai juntar os personagens dos primeiros livros.


Sendo assim, quando terminei de ler o primeiro livro ja sabia que não veria os mesmos personagens aqui, fiquei meio receoso mas decidi ir para a leitura assim mesmo.

Em Os Vivos e os Mortos acompanhamos o Alex, ele é um latino que vive em Nova York com a família e vê sua vida mudar do dia para a noite com a aproximação da lua com a terra que causa catástrofes inimagináveis no mundo todo. Seus pais estão fora de casa e ao decorrer de que eles não voltam ele percebe que agora precisa tomar conta das duas irmãs mais novas Bri e Julie enquanto esse desastre acontece.

Mais uma vez, a escrita dessa autora se mostrou incrivelmente viciante, é como um refresco que você toma em um dia quente, não tem como parar.
Diferente do primeiro livro, aqui a narrativa é em primeira pessoa, de forma corrida, sem ser um diário como no primeiro livro. De primeira achei meio estranho a autora mudar mas confesso que gostei mais assim, a visão das descrições ficam ainda mais visuais.



A construção de personagem é feita de forma bem rápida, ela foca mesmo em desenvolve-los nessa situação, a forma como eles reagem e como eles se sentem em meio a tudo que está acontecendo sem pais e tendo de se virarem sozinhos.
Essa foi a parte que, assim como no primeiro livro, mais me agradou, é muito interessante ver como as pessoas se relacionam em um cenário desses e como elas regredem para a natureza principal humana em tempos de escassez.

Infelizmente não me conectei muito com os personagens, o que mais gostei foi o Kevin que foi bem pouco explorado, assim como algumas cenas, algumas descritas muito bem e outras nem tanto.

De outro lado, a parte que sempre gosto de ver nesse tipo de estória ficou muito apagada, a autora fica concentrada em um cenário e explora pouco das possibilidades. Além disso, poucas novidades aparecem em relação ao primeiro livro, muitas pontas ainda ficam soltas.

Ao decorrer da leitura senti que a autora poderia ter juntados os dois protagonistas do primeiro e segundo livro já aqui nesse segundo, ou melhor, já ter apresentado esse personagem no primeiro livro.

A questão da religiosidade foi algo bem legal ao qual ela trabalhou, gostei desse aspecto mas por momentos vi que ela (autora) usava muito isso como uma fuga (leia-se postergar), claro, isso é importante, mas fica repetitivo quando os personxagens falam de religião em cada pagina mas esquecem de sobreviver.

De todo modo, Os Vivos e os Mortos foi interessante, alguns furos no enredo e pontas soltas deixadas para trás me incomodaram mas ainda assim foi tocante e desesperador estar junto com os personagens em algumas cenas. Estou muito ansioso para ler a sequência e espero que saia logo aqui no Brasil!.

10/10/16

Apenas Um Dia por Gayle Forman

Sinopse
"A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.
Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos."



Autor: Gayle Forman
Editora: Novo Conceito
Ano: 2014
Páginas: 378
Gênero: Romance
    

Apenas Um Dia é o primeiro livro de uma duologia e foi publicado em 2014 pela editora Novo Conceito.

Essa é a minha segunda experiencia com a Gayle Forman, lembro de ter lido Se Eu Ficar um pouco antes de ser lançado no Brasil e ter gostado bastante. Estava bem ansioso para ler essa outro duologia dela e finalmente consegui ler nesse mes.

O livro é sob o ponto de vista da Allyson, ela está em Londres com a turma do terceiro ano fazendo uma viagem antes de ir para a Faculdade. Ele está passando um dia maravilhoso com sua amiga quando acaba conhecendo esse garoto chamado Willem.
No outro dia ela acaba esbarrando com ele novamente no centro da cidade e é quando eles se conhecem melhor, é também o momento em que ele a convida para uma viagem de um dia por Paris ja que ela ia voltar para casa. Ela fica meio desconfiada mas decide ir, ja que tudo na sua vida é tão certo e nunca faz algo de diferente.

O dia é maravilhoso, porém ele some no dia posterior, e ai vamos tentar descobrir junto com Allyson o que aconteceu.

Antes de mais nada, eu gostei do livro!, achei uma leitura um pouco arratada em alguns momentos mas ainda assim tiveram pontos muito positivos.

A narrativa é sob o ponto de vista da protagonista e separado entro o Dia e o Ano.
O ritmo de leitura é bem fluido, as descrições de Paris são maravilhosas, a escrita da autora é bem visual e a sensação é de estar lá.



Entretanto, a Gayle Forman se perde em partes do texto e vai divagando sobre alguns pontos deixando o leitor meio perdido, isso faz com a que o ritmo decaia mas depois ele sobe novamente.

O que mais gostei foi ver como essa experiencia afetou a Allyson e como ela mudou depois disso, suas convicções e sua forma de ver o futuro e o quanto ela está no controle dele. 
A sua mãe é mega controladora e aos poucos a Allyson vai percebendo que precisa tomar controle da sua vida e é bem legal ver esse crescimento da personagem

Os personagens tem um bom desenvolvimento, a Allyson é uma personagem mais chatinha, ela é bem dramática, o que me incomodou, porem crível,  e o aspecto da família dela também. É uma pena não conhecermos muito o Willem, porem o outro livro é todo no ponto de vista dele durante o ano em que passaram separados então estou bem curioso para poder conferir.

De toda forma, Apenas Um Dia é um leitura prazerosa sobre pontos cruciais da vida de um jovem, a pressão da família, a vontade de conhecer o mundo, a faculdade e até mesmo se apaixonar. Pra mim não foi um livro 100% perfeito mas foi uma leitura muito gostosa e que recomendo para quem curto o estilo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Bia Rodrigues | Tecnologia do Blogger ©